Gestão

12 dicas +3 para fazer render seu budget em tempos de redução de orçamento

Soani Vargas
Escrito por Soani Vargas em 4 de junho de 2020

Em tempos de expressões como “orçamento enxuto”, “fazer mais com menos”, “garantir a qualidade a um baixo custo”, “faz e-Learning que é mais barato”, vejo gestores passando por constrangimentos orçamentários diante de demandas cada vez mais urgentes. No post de hoje, quero te entregar algumas dicas de como fazer esse dinheiro render e, ainda, realizar entregas assertivas, como pede o momento que vivemos agora!

1- Apoio da equipe de treinamento presencial

Muitas demandas surgem do Presencial, seja por estratégia de apoio ao treinamento de sala de aula ou por redução de custo, então essa equipe precisa estar alinhada às necessidades da equipe do on-line para entregar materiais da forma mais clara e completa possível, filtrando o conteúdo, participando na construção do curso, indicando os pontos de atenção. Assim, o curso on-line pode ser desenvolvido em menos tempo, com validações mais assertivas e menos ajustes, tenha o curso sido produzido internamente ou com apoio de fornecedor.

2- Assets

Pode ser interessante investir algum dinheiro na produção de objetos reutilizáveis, como um banco de ilustrações de cenários e personagens, templates e ícones. Assim, principalmente no desenvolvimento interno, você ganha tempo na criação da identidade visual do curso.

3- Autonomia

Você tem designers instrucionais na sua equipe? Talvez esteja na hora de investir em uma equipe especialista e dedicada ao tema. O volume de entregas de uma equipe assim é absurdamente maior em comparação a treinamentos desenvolvidos por profissionais que podem ter outras prioridades, como o pessoal de DHO ou RH.

Se você tem dúvida se já está na hora de dar esse passo na sua empresa, vamos conversar e entender melhor os eu cenário? Pode me mandar uma mensagem no whatsapp e agendamos um bate-papo.

4- Clientes

Eu já trabalhei com clientes internos e clientes externos e, com tristeza no coração, acredito que clientes internos são os mais difíceis. Realmente não entendo o porquê, penso que deveria ser exatamente o contrário… mesmo time, mesmos objetivos organizacionais, colegas de trabalho, enfim.

Por isso é muito importante documentar o escopo do trabalho e os acordos feitos, e sempre trazê-los à mesa para que o projeto não se perca. Uma vez que essa comunicação falha há muito retrabalho e perda de tempo, energia e dinheiro.

5- Conhecimento interno

Privilegie o conhecimento das pessoas, todo mundo tem algo a ensinar – olha o Youtube aí para confirmar isso. Antes de comprar conteúdo, contratar consultoria – mesmo que seja a minha – verifique se o conhecimento não existe na empresa. Precisa que os gestores saibam utilizar a planilha dinâmica do Excel? Que tal pedir apoio da equipe de Indicadores?

A empresa ganha duas vezes: gasta menos e valoriza o funcionário!

6- Cotação

Os preços praticados pelos fornecedores variam bastante de um para outro então, assim como você faz – ou deveria fazer – na sua vida pessoal, pesquise preços e pechinche.

PLUS1

Fornecedores “menores” podem te oferecer diferenciais interessantes em comparação aos grandes players do mercado: atendimento personalizado e mais próximo e estão mais dispostos a negociar preço para ganhar o novo cliente.

PLUS2

Se você já tem contrato com uma boa empresa, negocie um banco de horas ao invés de pagar curso a curso.

No vídeo Gestão de Fornecedores falo mais sobre isso. Assista e entenda essa parceria que é super importante para uma boa entrega.

7- Curso de prateleira

Opte por essa solução sempre que o conteúdo do curso não for específico do seu negócio, por exemplo: cursos comportamentais (como produtividade no home office, gestão de conflitos, inovação, gestão de projetos), cursos de ferramentas (Pacote Office, Photoshop) ou que atendem às NRs (Normas Regulamentadoras).

8- e-Learning como apoio ao presencial

Não acredito que o e-Learning seja a solução para tudo, há conteúdos que precisam da interação presencial, mas o on-line pode fazer parte da solução e fazer do treinamento um blended (ou híbrido), por exemplo entregando a parte conceitual via e-Learning e o aluno vem para a parte prática presencialmente… calcule o quanto você pode otimizar seus recursos (estrutura, hospedagem, deslocamento, alimentação, hora x aula) aplicando uma solução como Flipped Classroom.

9- Ferramenta de Autoria

Capacite sua equipe a usar uma boa ferramenta de autoria, assim você pode desenvolver cursos internamente a um custo menor do que o praticado pelos fornecedores e em menos tempo também, já que o processo fica mais ágil porque tem menos gente envolvida nessa produção.

Considere a curva de aprendizagem ao adquirir um software de autoria, entenda toda a sua potencialidade versus o que você realmente precisa. Ter um Captivate (cuja licença não é muito barata) vale a pena se você produz cursos processuais com simulação de sistema, mas não vale a pena se o que você precisa é desenvolver a partir de um PPT, por exemplo. Já usei e recomendo sempre o Applique, da Mobiliza, por que é uma ferramenta fácil de usar, com muitos recursos e acabamento gráfico muito bom.

10- LMS

Desenvolva um bom relacionamento com o Atendimento de seu LMS, você vai precisar de agilidade na resolução dos problemas e, muitas vezes, o que está no contrato B2B não basta, é preciso ter empatia… dos dois lados.

11- Processo

Adote um processo de gestão de projetos e seja fiel a ele. Aqui no blog, falo bastante do Modelo ADDIE e acredito piamente que ele pode te ajudar a organizar o desenvolvimento de seus cursos, basta seguir o fluxo. Confie no processo.

12- Tradução

Sua empresa tem funcionários em outros países? Logo de cara esteja certa de que o curso seja orçado em todas as versões necessárias. Isso porque o curso será desenvolvido já pensando na facilidade da localização dos idiomas e porque produzir versões é mais fácil e mais barato do que novos cursos em outros idiomas.

PLUS #3

Evite usar imagens com conteúdo específico de um país ou cultura para não ter que substituir nada além do texto.


Você já usa alguma dessas estratégias? Gostaria de falar mais sobre elas?

Me conta aqui nos comentários!

E aí,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de Privacidade

Olá! Nós utilizamos cookies para melhorar a sua experiência com nossos serviços, além de personalizar a publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com este monitoramento. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.